0

--†--Íntimo Profundo--†--

sexta-feira, 9 de março de 2012.
Mais uma vez você me deixou sozinha...
Mais uma vez te vejo cada vez mais distante...
Não sei...talvez seja culpa minha...talvez eu não seja o que você precisa...
Me sinto vazia por dentro...por estar cada vez mais longe de ti...
Não sei como faço para que isso termine...para que você confie mais em mim...
Sonhos e mais sonhos...não adianta sonhar sem agir...
Não adianta ficar esperando que tudo se resolva...já cansei de esperar...
Eu preciso agir...e não sei por onde começar...
As mágoas estão impregnadas nas nossas almas...de qualquer modo estou me sufocando nelas...
Sinto essa força negativa me afundar e quero fujir...eu te amo e quero te amar mais e mais...
Mas como posso te amar...se essa distancia esta a nos afundar...
Sempre me diz que me ama...posso confiar? Existe amor sem confiança?
Perguntas perturbam minha cabeça...me sinto zonza...
Esse amor que sinto no meu peito...vai conseguir afastar tudo isso?
Vai conseguir me deixar bem com você?
Eu não sei...não faço a minima idéia...
Só sei uma coisa...o que está dentro do meu coração...e é você que esta lá...
Preciso deixar a mágoa se afastar e só te amar...





Leia Mais...
0

Ódio - Luxúria

quinta-feira, 8 de março de 2012.


Durante muito tempo eu construí uma história em cima de um castelo destruído
E pra fugir dessa realidade dura eu já encontrei mais de mil motivos
Agora essas palavras de pessoas santas parecem música nos meus ouvidos
Já que ficou quase insuportável ouvir a voz dos meus olhos aflitos
De tanto chorar depois que a festa acabar
Se eu não me matar, talvez eu peça ajuda para voltar
De um lugar da onde despenquei feito um anjo que morreu de raiva
Na queda eu me despedacei mas eu já me permito mudar
Eu olhei ao meu redor para reconstruir o meu castelo caído
Pra viver de bons momentos sem ter que ter os olhos escondidos
Já fiz até um testamento que não tem nada, nada, nada escrito
Já que a minha maior herança é a que eu vou levar comigo
Pra evoluir, depois que o terror passar
Se eu não suportar talvez eu peça ajuda pra voltar
De um lugar da onde despenquei feito um anjo que morreu de raiva
Na queda eu me despedacei mas eu já me permito mudar
Esse meu ódio é... Meu ódio é...
O veneno que eu tomo querendo que o outro morra
Esse meu ódio é... Meu ódio é...
O veneno que eu tomo querendo que o outro morra
Querendo que o outro morra
Querendo que o outro morra
Querendo que o outro morra
Querendo que o outro morra


Leia Mais...
0

Bittersweet Symphony - The Verve

quarta-feira, 7 de março de 2012.


Sinfonia Agridoce

Porque é uma sinfonia agridoce, esta vida
Tente fazer finais encaixarem
Você é um escravo do dinheiro, então você morre
Eu te levarei pela única estrada em que já estive
Você conhece aquela que te leva aos lugares
Onde todas as veias se encontram, yeah

Sem mudanças, eu posso mudar
Eu posso mudar, eu posso mudar
Mas eu estou aqui no meu molde
Eu estou aqui no meu molde
Mas sou um milhão de pessoas diferentes
De um dia para outro
Eu não posso mudar meu molde
Não, não, não, não, não

Bem, eu nunca rezo
Mas esta noite estou ajoelhado, yeah
Eu preciso ouvir alguns sons que identifiquem a dor em mim, yeah
Eu deixo a melodia brilhar, deixo-a limpar minha mente, eu me sinto livre agora
Mas as rotas aéreas estão claras e não há ninguém cantando para mim agora

Sem mudanças, eu posso mudar
Eu posso mudar, eu posso mudar
Mas eu estou aqui no meu molde
Eu estou aqui no meu molde
E eu sou um milhão de pessoas diferentes
De um dia para outro
Eu não posso mudar meu molde
Não, não, não, não, não
Eu não posso mudar
Eu não posso mudar

Porque é uma sinfonia agridoce, esta vida
Tente fazer finais encaixarem
Você é um escravo do dinheiro, então você morre
Eu te levarei pela única estrada em que já estive
Você conhece aquela que te leva aos lugares
Onde todas as coisas se encontram, yeah

Você sabe que eu posso mudar, eu posso mudar
Eu posso mudar, Eu posso mudar,
Mas eu estou aqui no meu molde
Eu estou aqui no meu molde
E eu sou um milhão de pessoas diferentes
De um dia para outro
Eu não posso mudar meu molde
Não, não, não, não, não...

Eu não posso mudar meu molde
Não, não, não, não, não,
Eu não posso mudar
Não posso mudar meu corpo,
Não, não, não

É apenas sexo e melodia violenta e silêncio
É apenas sexo e melodia violenta e silêncio
(Eu te levarei pela única estrada em que já estive)
É apenas sexo e melodia violenta e silêncio
(Eu te levarei pela única estrada em que já estive)
Já estive
Em que já estive
Em que já estive
Em que já estive
Em que já estive
Alguma vez você já esteve?
Alguma vez você já esteve?
Alguma vez você já esteve?


Leia Mais...
 
♪Deh Morta!☠☠ Dark Soul✞✞ © Copyright | Template By Mundo Blogger |
Subir