0

As aparências enganam...

sexta-feira, 9 de setembro de 2016.

Céu reluzente, pássaros cantando...Emily olha para cima com um lindo sorriso no rosto, segurando uma xicara de café pela manhã, ela aprecia o canto dos pássaros. Volta e meia Emily toma seu café da manhã no terraço de seu apartamento na street Gardênia. Pode se dizer que ela é uma garota doce pela sua aparência ingênua, mas Emily esconde no seu profundo eu quem realmente ela é.
Indo ao trabalho com seu terninho cinza e mini saia da mesma cor, óculos de grau com armação branca, ela anda pelas ruas com um sorriso e dando bom dia a quem passa por ela, Emily é daquelas pessoas que diz amar todo mundo e usa a frase eu te amo como se fosse bom dia, Emily sabe que consegui enganar facilmente com seu jeito doce de ser.
No trabalho Emily cobiça um rapaz de boa pinta, porém esse rapaz possuía uma namorada, mas para Emily isso não era problema, ela facilmente se aproxima do rapaz e conquista sua amizade, sempre falando frases doces e mostrando um lado bonito e cativante de bondade, ela logo tem a confiança do rapaz e pouco a pouco o afasta da namorada...conseguindo seu trunfo com a vitória Emily se delicia nos braços do rapaz, mas Emily não sabe que o tempo irá trazer para si o que ela fez com outra pessoa...mas Emily não acredita nisso, para ela o que ela vive hoje é o que interessa...e continua a enganar com seu sorriso e palavras de amor para todos que conhece.
Emily anda pela praça próximo ao bairro onde mora, já é noite...mas ela sente uma necessidade grande de caminhar na noite quente pela brisa do verão, com seu tênis de caminhada, calça legging preta e blusa rosa, ela continua sua caminhada pela praça, seu celular toca...é o rapaz que ela exibe como troféu...ela diz que o ama com risinhos, porém acaba parando sua caminhada, ao ver um clarão...Emily deixa seu celular cair, quebrando a tela do aparelho...ela quer correr, mas seu corpo não obedece...o clarão desaparece dando lugar a um homem alto e esbelto, Emily não consegui ver seu rosto, pois ele está coberto por um capuz negro...ela consegui ver sua boca, onde se abre em um sorriso com dentes completamente brancos, de dar inveja a qualquer pessoa, ela se agacha devagar e pega seu celular, bufando por perceber que ele quebrou...olhando de volta para o homem, ela pergunta quem é ele.
O homem logo responde...
_Sou conhecido por vários nomes, mas hoje posso representar somente sua consciência.
_O que isso significa?
_ Significa que está na hora de você se arrepender de coisas ruins que já fez na sua vida.
_ Eu não acho que fiz coisas ruins.
_ Você acha que vive sua vida com sabedoria minha cara?
_ Claro que sim...tenho tudo que quero no momento.
_ E como conseguiu? Enganando as pessoas com seu sorriso meigo e suas palavras de amor?
Emily se assusta com que o homem alto disse e tenta se afastar...mas quando ela dá as costas para ele, para sua surpresa ele aparece em sua frente.
_ Chegou sua hora bela garota...não há como escapar.
E com um movimento letal um buraco se abre na praça e ele arrasta a alma de Emily consigo...o corpo sem vida de Emily cai no chão com olhos arregalados.
E Emily nunca mais terá a chance de se arrepender de seus pecados...


By. Deh Morta...


Leia Mais...
0

Gosto do Sangue...


Era madrugada de uma sexta feira, minha amiga Laura havia me convidado para uma balada em um beco muito suspeito, havia tempo que eu não me divertia então aceitei o convite. Naquele dia havia trabalhado muito e estava esgotada, mas mesmo assim estava naquela balada tentando sorrir e dançar, depois de uns drinks e meio tonta sai sozinha para tomar um ar...era 2:00 da madrugada, caminhei pela rua sombria saindo do beco onde a balada se encontrava...aquela noite estava ventando e o ar frio cortava a minha pele. As ruas estavam desertas e eu conseguia ouvir o som da minha própria respiração...começo a andar mais rápido quando tenho a sensação de estar sendo observada, olho para trás e não vejo nada...mas mesmo assim um pavor percorre pela minha pele e fico assustada, começo a correr em busca de um lugar seguro...mas é madrugada e não há para onde ir.
Com a respiração acelerada paro e percebo que não sei onde estou, sinto uma mão tocando o meu ombro, me viro lentamente e encaro o ser magnifico que me toca, com a pele branca e cabelos negros, um pensamento vem a minha mente...é o ser mais lindo que já vi. Meu coração bati forte...o silêncio é tanto que escuto o som dele batendo. Com a voz trêmula pergunto quem era ele, porém ele não responde...abri um sorriso onde vejo belos dentes brancos e isso me hipnotiza e com um movimento rápido e preciso ele me ataca...não sinto dor e tudo foi tão rápido, minha visão escurece e apago.
Acordo duas horas depois, estava congelando naquela noite fria, não consigo me lembrar do que houve, somente vem a imagem daquele homem magnifico...me levanto e me sinto fraca, mas começo a caminhar sem ao menos saber para onde...no final da rua vejo um ponto de táxi e isso me alegra.
Chegando em casa percebo que estou com fome, muita fome...abro a geladeira e não me atrai nada que contem lá, porém algo chama minha atenção e é a carne crua que comprei para um cozido com legumes que pretendia fazer...mas naquele momento a carne crua parecia saborosa e isso encheu minha boca de saliva, só posso estar ficando louca onde uma carne crua iria ser saboroso, mas sem pensar muito pego e mordo a carne e o gosto explode de saboroso na minha boca e não consigo parar...o que está acontecendo comigo?
A lembrança daquele belo homem me vem à minha mente e inconscientemente passo a mão no meu pescoço, olho para os meus dedos e vejo sangue...corro para o espelho quando vejo que tem uma mordida ali...meu celular começa a tocar é minha amiga Laura, estou assustada e atendo com uma voz fraca.
_ Alô...
_ Oi Amiga, você sumiu da balada...o que houve?
_ Só me senti cansada...não quis te incomodar e fui embora, não se preocupe.
_ Tudo bem com você?
_ Sim...preciso desligar, depois nos falamos, não se preocupe...está tudo bem.
_ Ok...beijos.

Solto o celular no chão e começo a chorar...porem a fome ainda está lá, vou para a geladeira e devoro toda a carne crua que contém lá...minha boca e mãos estão repletos de sangue da carne.
O que me tornei?
E ao som do vento que entra pela janela aberta...a resposta. (Vampire).


By. Deh Morta...


Leia Mais...
 
♪Deh Morta!☠☠ Dark Soul✞✞ © Copyright | Template By Mundo Blogger |
Subir